12 julho, 2008

A NOVA JERUSALÉM NO LIVRO DO APOCALIPSE-I

I-A CRIAÇÃO DE UM MUNDO NOVO

Segundo o esquema milenarista do Apocalipse, a ressurreição dos maus dá-se apenas após o reino messiânico dos mil anos.

A ressurreição dos maus coincide com a libertação momentânea de Satanás. Em seguida dá-se a batalha final entre os bons e os maus, cujos vencedores é Jesus Cristo e os eleitos.

Satanás, a besta e os maus são finalmente condenados e laçados ao lago do enxofre ardente.
O reino messiânico da terra termina com esta luta.

Surge então a Nova Jerusalém, isto é, a família de Deus constituída por um povo de reis e sacerdotes.

A nova Jerusalém é elevada ao céu onde permanecerá eternamente. Surge assim um novo céu e uma nova terra. O primeiro céu e a primeira terra desapareceram. O mar já não existe (Apc 21, 1).

A nova Jerusalém não foi edificada pelos homens, mas pelo Espírito de Deus. Desceu do céu. É bela. Parece uma esposa adornada e preparada para receber o seu esposo (Apc 21, 2).

A Nova Jerusalém é o Reino dos Céus. Deus habitará com os seres humanos que formam o seu Povo.

Estes serão os filhos de Deus com os quais o Senhor Deus habitará para sempre (Apc 21, 3). A partir de agora não haverá mais dor, nem sofrimento, nem pranto, pois Deus enxuga as lágrimas dos olhos dos Seus filhos.

Está inaugurado o Mundo Novo. As primeiras coisas passaram (Apc 21, 4). A todos os que reinam consigo dá a beber a água viva, isto é o Espírito Santo (Apc 21, 6).

O evangelho de São João diz que esta Agua Viva seria dada por Jesus no momento da sua ressurreição (Jo 7, 37-39).

Em Comunhão Convosco
Calmeiro Matias

1 comentário:

THYMBERTHY KKALL LLEE disse...

OI, BOA TARDE, TUDO BEM?
PASSEI AQUI PARA VISITAR SEU BLOG, QUE É MUITO BOM.
ABRAÇOS E TUDO DE BOM PARA VOCÊ