23 setembro, 2007

A tua Palavra é fonte de Comunhão

Jesus Ressuscitado, a tua palavra continua a ecoar hoje,
dois mil anos depois dos teus encontros, refeições,
jornadas missionárias e gestos proféticos na palestnia.

O Evangelho do Reino
não permanece entre nós como uma ideia antiga ou uma lembrança,
mas como um convite permanente do Espírito Santo
no íntimo dos teus discípulos
e de todas as pessoas de Boa Vontade
que procuram a Verdade e a Justiça.

A tua Palavra não é uma lembrança do passado...

Continuas hoje o propôr o Evangelho da Vida
àqueles que aceitam os desafios do Reino!
Continuas hoje a fazê-lo pela linguagem íntima do Espírito Santo
que nos une a ti e nos faz escutar-te
em muitas mediações e sinais:
a Escritura, a celebração comunitária, a oração,
os irmãos, os acontecimentos lidos à luz da Fé, os sinais dos tempos...

Uma das coisas à qual continuas hoje a desafiar-nos
é à Sabedoria de Partilhar.
O ser humano não vale por aquilo que tem,
mas por aquilo que ama, e o amor manifesta-se na abertura aos outros.

Viver na lógica da posse, das coisas e dos outros,
conduz o Coração humano ao fracasso, porque o amor não domina!
De mil maneiras, Jesus, revelaste e dizes ainda hoje,
que a "adoração e o louvor" que interessam a Deus
não acontecem em Templos esplendorosos
construídos por mãos humanas...

O "lugar" de Deus é no mais íntimo das nossas relações
e, por isso, no mais íntimo de nós próprios!
Fazer das nossas relações pessoais
um Templo da presença de Deus significa isto:
que os nossos encontros pessoais sejam um "ponto-de-encontro" com Deus,
uma manifestação da Sua presença...

Em todas as culturas, o Templo sempre significou ponto-de-encontro com Deus,
manifestação da Sua presença e morada de Deus.
Tu disseste, Jesus, que podiam destruir o Templo de Jerusalém,
porque reedificarias o verdadeiro Templo na Ressurreição,
o Templo do teu Corpo.

Isto não significa uma reanimação biológica do teu cadáver,
mas o Dom do Espírito Santo que iniciaria a dinâmica
de formação do teu Corpo Real, Vivo, Histórico, Universal:
a comunhão orgãnica de todos os homens e mulheres da história
que entram na dinâmica da Nova Humanidade
da qual tu és a Cabeça,
o "primogénito de muitos irmãos", como te chamava o Paulo.

Nós somos hoje o teu Corpo, Jesus Ressuscitado!

Que as nossas relações, a nossa maneira de vivermos com todos,
sejam manifestação de que o teu Espírito actua em nós
e Deus tem a Sua morada no mais íntimo
dos nossos encontros e dos nossos gestos de doação.

Ajuda-nos a não querermos possuir ninguém...

E em relação às coisas que posuímos, os nossos bens,
ajuda-nos a sermos suficientemente sábios
para não lidarmos com eles na lógica do egoísmo,
mas antes da partilha e da solidadriedade.

Para que, como tu nos ensinaste sempre,
os bens que temos não sejam causa de divisão entre as pessoas,
mas motivo para a comunhão.



Tenho a certeza que este dia vai ser BOM!
Rui Santiago

1 comentário:

Rui Pedro disse...

Jesus de Nazaré, Mestre:
ajuda-me por favor a reencontrar,
no vai-vem destes dias a correr,
o Caminho da tua Palavra e do Espirito; ajuda-me a reencontrar os
caminhos como teu discipulo da Fé e
Esperança, que vencem e transformam
os meus medos e reacções.
E ajuda-me Mestre, por favor,
a reencontrar-te nos meus irmãos,
o teu maior dom e Missão na minha
vida. Ajuda-me a encontrar o meu
caminho como teu discipulo e missionário, Mestre, na dinamica
da Nova Aliança, a do Paráclito.